Vamos para... Porto Velho com Adrielle!


 Olá pessoal, estreamos hoje a coluna "Vamos para...", com dicas de passeios e quem irá escrever são vocês!!!
 É isso aí, essa coluna será aberta prá você que mora em algum lugar especial, que fez uma viagem inesquecível ou queira apenas dar sua sugestão de passeio ou de restaurante, bar, casa de show...
 Então participem, às vezes o que faz parte do seu cotidiano (e para você nem é novidade), para um turista pode ser a coisa mais interessante do mundo! 
 E para a estréia, nossa amiga e leitora Adrielle traz uma suuuper dica: Porto Velho - RO.

PORTO VELHO/RO. Praça das Três Caixas D'Água, símbolo da cidade. 
As caixas abasteciam a cidade na década de 20.

 Escolhi Porto Velho para ser a primeira cidade dessa série. Tenho motivos fortes para isso: Essa cidade distante foi onde eu e meu esposo finalmente ficamos juntos, depois de longos cinco anos e meio de namoro e noivado à distância. Foi ali que criamos nosso primeiro lar, em um apartamento pequeno, simples, com problemas hidráulicos e pátio de terra, mas onde fomos muito felizes.

 Porto Velho é como meu primeiro apartamento: se você está fechado, provavelmente só consiga enxergar coisas ruins, pois é verdade que a capital de Rondônia ainda tem muitas ruas por asfaltar e esgoto para canalizar. Mas se você vai despido de ideias pré-concebidas, com o coração aberto, se prepare para muitos momentos gostosos e por vezes, até mesmo emocionantes!

 Tenho oportunidade de viajar bastante pelo país, quando posso observar as diferentes etnias que formam o povo mais alegre do mundo. Ainda assim, quando cheguei em Porto Velho pela primeira vez e vi aquela pele de um moreno avermelhado que até então eu não conhecia, narizes largos, olhos pequenos e negros, que por serem puxadinhos pareciam estar sempre sorrindo apesar da aparência séria, cabelos lisos e pretos que resistiram à miscigenação... Minha satisfação foi tamanha que naquele momento eu era próprio Cabral redescobrindo o Brasil!

 Em minha ignorância, imaginei que fosse me deparar com um sotaque abahianado, mas para minha surpresa, o que ouvi foi algo bem específico, com algumas pausas precedidas por um “óóó” que conferem um certo ritmo bem característico à fala. Aos poucos fui me adaptando com as expressões “enxada cega” (quando o motorista é lento demais ou barbeiro no trânsito), “tu é doido é?” (um tipo de exclamação usada para as mais diferentes situações), e a forma carinhosa de se referir às amigas ou conhecidas como “mana”.

 A riqueza dessa cidade linda também se encontra em sua geografia: A cidade é banhada pelo Rio Madeira, e como bons filhos de índios e descendentes de garimpeiros, os porto-velhenses sabem muito bem como se refrescar do calor de quase 40ºC que enche a cidade de luz e calor na maior parte do ano. Os “banhos”como são chamados os balneários fazem a alegria de inúmeras famílias aos finais de semana. É um belo cenário: a água corrente do rio, as sombrinhas de palha abrigando os bebedores de Crystal e a criançada pulando na água, me fazendo sentir ridícula por ter medo de jacaré e sucuri.

 À tardezinha, o por-do-sol no Rio Madeira é um espetáculo à parte, e pode ser admirado com muito conforto no Café Madeira, ou em um passeio de barco (use repelente o dia todo, mas principalmente nesse horário).

Por-do-sol no Rio Madeira.

 Outra opção deliciosa para um finalzinho de tarde, é repor as energias com um “açaí tropical” servido no Açaí da Terra, localizado na Av. Jorge Teixeira: o melhor que já comi na minha vida! Aliás, depois de provar aquela montanha maravilhosa de ½ litro do mais puro açaí coberto com banana, maça, mamão, abacate, morango, kiwi, granola, leite em pó, castanhas e leite condensado, fiquei exigente viu!

Açaí Tropical, servido no Açaí da Terra.

 À noite, Porto Velho tem muito lugar que vale a pena: Se você gosta de comida japonesa, visite o Miyoshi na Av. Amazonas, uma franquia com restaurantes em Floripa e Porto Velho (conheço ambos e prefiro o de PVH), com comidas de-li-ci-o-sas! Também tem uma unidade no Shopping, que embora seja mais comercial e menos requintada, não perde em nada no sabor!



 Pra tomar um chopp gelado (e tudo que é gelado cai muito bem ali!) visite o Public Hauss, e saboreie as deliciosas cervejas especiais da cervejaria Hauss Beer, comandada na cidade pelo Sr. Flávio, um sujeito muito bacana! O lugar é bem bonito!


 Também tem a Av. Pinheiro Machado, chamada de “Calçada da Fama”. Ali se reúnem muitos bares legais, dos quais vou destacar o Debate Bar (será que ainda está aberto?), com um ambiente mais alternativo, musiquinha MPB, clima gostoso... E também vou dar destaque para o Boteco da Fama, uma choperia muito legal que tradicionalmente às sextas-feiras traz cantores sertanejos acompanhados por um tocador de harpa! Gente, é lindo ver uma música sertaneja tocada em harpa! Eu particularmente só vi isso lá!

 Se você estiver bem animada e doida pra estrear aquele vestidinho novo periguete-chique, a dica é a Hype Club, uma boate super bem decorada, que reúne os tops da cidade!


Hype Club


                                
Arraial Flor do Maracujá 

Sobre as manifestações folclóricas, a que achei mais surpreendente foi o Arraial Flor do Maracujá, que eu descreveria como uma longa apresentação com danças e fantasiais, numa mistura de festa junina com carnaval... uma coisa inédita pra mim, que encheu meus olhos de encanto e meu coração de expectativa para saber qual dos 30 grupos folclóricos iria ganhar o prêmio!

 Porto Velho é um contraste entre o progresso e a natureza: muitas construções, excelentes oportunidades de emprego, multinacionais instaladas, obras se concluindo e gente de toda parte do Brasil, especialmente do Sul. Do outro lado, a imperiosidade da floresta amazônica... se tiver a chance de conhecer de perto, faça isso! Você vai sentir a energia que emana desse ecossistema gigante em nossa direção; é como se a floresta quisesse nos absorver... Inexplicável!



 Bom meninas, espero ter despertado em vocês o desejo de conhecer Porto Velho, ou pelo menos, desmistificado um pouquinho essa cidade distante e pouco falada que fica ali, no meio da floresta amazônica. E se você já conhece o lugar e gostaria de dividir com a gente, vai ser um prazer ler seu comentário aqui!

 Beijos e até a próxima parada! 
Adrielle


Se você também conhece um lugar especial, nos escreva: contato@quartofeminino.com.br
Ah, você Porto Velho e quer complementar essa dica? Escreva nos comentários!

Comentários

Postagens mais visitadas

Parceiros - Confira as vantagens de ser nosso leitor!

.

.

Siga no instagram @quartofeminino