1º Congresso de Visagismo - Janine Goossens e Paulo Cordeiro

Continuando os posts sobre o 1º Congresso de Visagismo, depois de Philip Hallawell, Dra. Tânia Lacerda e Jô Souza. Outra palestra que me deixou embasbacada, foi de Janine Goossens, que palestrou pela primeira vez e escolheu o tema: "O cenário contemporâneo no mundo da beleza".


 E ninguém melhor do que ela para falar sobre esse tema, afinal junto com seu marido Jacques, revolucionaram o mundo da beleza aqui no Brasil, fazem parte de todo conceito de salão - profissional - cliente que conhecemos hoje em dia. Janine é a atual vice-presidente da Intercoifure Brasil e Presidente da Intercoiffure América Latina.


 Janine Goossens se formou em uma das raras escolas de cabeleireiros da época, a Harriet Hubbard Ayer em Paris no ano de 1957. A escola possuía um elegante salão onde atuava o mestre Alexandre de Paris, cabeleireiro das grandes divas do cinema, como Ava Gardner, Grace Kelly, Greta Garbo e também foi ele que criou o penteado de Elizabeth Taylor em Cleópatra.


 Naquela época, as ferramentas que os profissionais tinham eram rudimentares (pente, escova, um secador e bobs) e muito poucos cosméticos. Existia pouca literatura ou salões para servir de inspiração: Elisabeth Arden e Helena Rubstein em Nova Iorque e Harriet Hubbard Ayer em Paris. 
 Então em 1958 Jacques resolveu inovar criando ambientes diferenciados em seu salão  desenhado por arquitetos, uma ousadia para época. Diz Janine que ele criou uma sala de espera, uma cabine de estética para ela, que é esteticista e assim nasceram os grandes salões.

 E entre algumas outras curiosidades nos contou que Jacques havia criado um fixador a base de goma arábica que era bem interessante e sofisticado para a época. E levou a ideia de criar um spray para fixar o cabelo para Rhodia e assim foi criado os primeiros fixadores em aerosóis, já que existiam apenas em lança perfume.


 Segundo Janine, muitos profissionais obtinham sucesso até mesmo sem ter grande base de visagismo, pois estavam acostumados a ouvir seus clientes. A partir dos anos 50 os profissionais entenderam que era necessário estudar os formatos de rosto para assim fazer cortes, penteados e maquiagem que deixassem os clientes mais atraentes, mas ainda era uma questão de sensibilidade e completa:

 "E fizemos o melhor possível, mas de dez anos para cá, nós temos aqui no Brasil um grande mestre. E com sua formação artística e um conhecimento perfeito da morfologia facial, Philip Hallaweell, introduziu um método de visagismo muito, muito aprimorado. Os profissionais que se formam com o método Philip Hallawell, são profissionais reconhecidos e diferenciados."

 Palavra de quem entende, alguém duvida?


 Paulo Cordeiro, presidente da  Intercoiffure Brasil e diretor da Maison Payot falou sobre "O hoje e o amanhã", as diferenças e a evolução dos salões, do atendimento e do profissional. 
 Segundo pesquisas, o Brasil deverá alcançar o 2º lugar no ranking mundial de consumo de cosméticos até o final de 2013, perdendo apenas para os Estados Unidos. Diz ainda que a área de beleza, é uma área sem crises, tanto em vendas de produtos como em serviços. 

 Porém os salões precisam inovar e fazer parcerias, oferecer muito mais que serviços de beleza. Ter boutiques, oferecer drinks, refeições, happy hour, fazer desfiles e beauty parties (para crianças, adolescentes). Serviços especializados oferecidos de forma personalizada, é a grande tendência.

 O cliente está bem informado e mais exigente, por isso é importante o profissional estar sempre atualizado e dominar novas tecnologias. Ter uma boa formação profissional e pessoal, ser talentoso e ter comprometimento com o resultado, ter boa aparência e equilíbrio emocional, ser educado, discreto, ético. E avisa:

"Profissional que dá "piti" está fora do mercado, isso não existe mais!"


Fica a dica! ;)

Comentários

Postagens mais visitadas

Parceiros - Confira as vantagens de ser nosso leitor!

.

.

Siga no instagram @quartofeminino