Cabelo curto ou comprido?

Quando era mais nova, tinha um cabelão que era meu xodó, todo mundo achava lindo, mas uma hora começou me incomodar e lá se foi o cabelão!


Nessa época não sabia nada sobre visagismo, foi muito intuitivo, mas conheci bem o significado da expressão: “Encontrar-se no espelho”.

O cabelão era bonito? Era! Mas se comparar as duas imagens, é visível como o cabelo curto transmite muito mais força, criatividade, dinamismo e era isso que havia mudado em mim.

Claro que muitas pessoas torcem o nariz quando resolvemos cortar o cabelo, porque a imagem de menina delicada (e olha que eu nunca fui), insegura, que ainda está "buscando o chão" e se "esconde" atrás do cabelo longo, agrada muita gente. Porque é muito mais fácil lidar com uma menina do que uma mulher mais dinâmica.

Porém, não há o certo ou o errado, mas sim quem você é, em que fase da vida está, o que você está buscando e o que quer transmitir através da sua imagem?


Até mesmo a forma como arruma seu cabelo transmite informações diferentes.
Não é o esteticamente bonito ou o estar na moda que cria uma boa identidade visual, mas sim, o alinhamento entre sua imagem e quem você é.

Não adianta querer fazer um corte super moderno e descolado em uma menina tímida e cheia de inseguranças, pois ela não irá "segurar" aquela imagem e ainda poderá gerar mais insegurança.

Acredito que uma boa consultoria de imagem é aquela que faz você refletir sobre quem realmente é, quais são suas qualidades, seus potenciais e onde quer chegar? Essa reflexão é o primeiro passo para sua transformação.

Quando você realmente se vê refletida no espelho, sua força e sua alegria de ser quem é, tornam-se latentes e toda energia ao redor muda!

Comentários

Postagens mais visitadas

Parceiros - Confira as vantagens de ser nosso leitor!

.

.

Siga no instagram @quartofeminino